Nampula 1972 - Nampula 2008 (Moçambique)

Este é um post diferente daqueles que aqui vou colocando: tomei uma série de slides tirados em 1972, mandei digitalizá-los e juntei-lhe uma série de fotografias do início deste ano de 2008 (mais duas ou três de 2004), resultando esta "mostra"! A "qualidade" de algumas das fotos não é boa, mas...

Nampula, capital da província com o mesmo nome e conhecida como "a linda" ou como a "capital do norte", é a terceira maior cidade de Moçambique com mais de 300 mil habitantes (há quem indique 350 mil). O seu nome teve origem no de um líder tradicional de nome M'phula ou Whampula ou N'wampuhla (dependendo das fontes...). Tendo sido elevada a cidade em 22 de Agosto de 1956, a sua construção terá tido início por volta de 1907 com a construção do comando militar de Macuana. Os militares tiveram sempre uma grande influência sobre esta cidade, começando pelo Major Neutel de Abreu, continuando com a instalação aqui do Quartel General do Exército Português nos anos 60 e, depois da independência, com a transformação do Quartel General em Academia Militar Samora Machel. Situada num planalto e rodeada de picos rochosos que lhe dão um encanto ímpar, Nampula é o nó de ligação para as províncias nortenhas de Cabo Delgado, Niassa e Zambézia, para isso contribuindo a linha de caminho de ferro que por aqui passa (Nacala - Malawi), as ligações por estrada que aqui se cruzam e o seu aeroporto internacional. A tudo isto acresce o seu clima ameno apesar de influenciado pelas monções, o traçado das suas ruas e a afabilidade da sua população.
Segundo escreve Manuel Ferreira (Lisboa 1946), na biografia de Neutel de Abreu, Nampula (na altura o "simples" posto militar de Macuana) era um "local formosíssimo, a 440 metros de altitude, onde hoje se encontra o quartel das forças militares. Lá longe, alargava-se a beleza extrema da floresta e, ao sul, a recortar-se no espaço, a serra Mihôvo, que se assemelha ao rosto e corpo de um negro. Sobre o verde-escuro das serranias, o céu, no entardecer, tingia-se de escarlate...”

Nampula 1972 - 2008

24 comentários:

MizéF disse...

Obrigada por este belo presente João
Adorei o que vi, e a diferença, que existe para bem melhor da nossa Nampula a Linda, que para mim e com a saudade que tenho,
está muito bela.
Continua a dar-nos fotos dos cantinhos que bem conhecemos,força
e parabéns.
Um beijinho
MizéFernandes

Anónimo disse...

Gostei muito do que vi.
Um trabalho excelente e com muita sensibilidade.
Será possivel uma viagem de nostalgia a Moçambique. Estarei na primeira fila.
Obrigado
Carlos Matos Correia

Anónimo disse...

amigo gostava que se possivel tambem falasse sobre o destrito de tete,uma vez que o destrito de tete,e aquele em que em termos de tamanho e,uma vez e meia maior de que portugal foi tambem a terra em que mais forssas militares, e outra forssas, estiveram em maior quantidade, e onde se passou a maior murtandade de toda a africa de lingua portuguesa.gostei imenso de ter passado por la so foram 4 anos mas gostei muinto embora,a nivel militar nao foi facil.um abraço ate a proxima.

Guimarei (Porto) disse...

1972 foi o ano em que estive em Nampula, depois fui para a Beira e finalmente Tete, onde permaneci cerca de dois anos. Contrariamente ao que se verifica em Angola, as cidades Moçambicanas parecem-me muito mais preservadas. Já me apercebi que há mais saudosistas de Moçambique, nomeadamente Tete. Quem sabe se este blog poderá proporcionar o reencontro de velhas amizades.
De uma coisa não tenho dúvidas, quem esteve em África nunca mais esquece essa terra maravilhosa.
Guimarei

«Tintinaine» disse...

Também sou um admirador fervoroso de Moçambique, em especial o Lago Niassa. Em Nampula passei dois meses no ano de 1967 e não tive grande oportunidade de conhecer a cidade. Tenho visitado este e os outros blogs do mesmo autor, que encontrei através do Picasa, e acho as fotos lindíssimas. Devo aliás dizer que penso publicar algumas no meu blog para partihar com os meus camaradas de armas que fizeram comigo a Guerra Colonial naquelas terras. Obrigado pela oportunidade.

Anónimo disse...

E de Vila Cabral, há memórias e fotos? Por lá andei em 1963, 1965... muito jovem, eyes wide open. parabéns pelo blogue. Andei por aí, reencontrando. Reencontrando-me.
Manuela

fbpires disse...

Estive em Nampula entre 1964 e 1966no serviço militar no Batalhão de Caçadores de Nampula. O que ficou na minha memória levou-me a voltar em visita tendo passado por Maputo, Nampula, Ilha de Moçambiue e Praia das Chocas em 2005. Gostei muito, do que vi e de voltar a aquela terra. Ainda quero voltar pelo menos mais uma vez e também para estar de novo em Nampula

Anónimo disse...

Estimados amigos Africanos!

"Quinta Dimensão" é uma Organização Não Governamental de Apoio Internacional ao Desenvolvimento (ONGD), operando com sucesso desde Portugal há mais de 20 anos, reconhecida e congratulada pelo Estado Português como Instituição de Utilidade Pública, cujo objectivo principal é apoiar os Países Africanos de expressão Portuguesa, nas áreas de Ajuda Humanitária, Alfabetização/Educação e Promoção de Fé/Valores Espirituais.

Foi fundada por Marino Rodrigues, cidadão da Beira - Mocambique, que atualmente vive em Londres, onde num plano de expansão, se encontra a estabelecer o primeiro escritório da "Quinta Dimensão" além-fronteiras (www.quintadimensao.org.uk). A forte economia britânica e os valores históricos de generosidade daí advindos, fazem desta Nação um ponto estratégico de ONGs de todo o mundo.

Neste contexto, e num perfilar de critérios de candidatura aos fundos disponíveis, precisamos de estabelecer um parceiro local, cuja missão é dar vasão no local/terreno ao objecto do apoio que seja: 1- de boa reputação, ou 2- com alguma credibilidade ou em ultimo caso 3- de confiança. Assim gostaríamos de apelar pelo vosso contributo, ajudando-nos a localizar/identificar possíveis candidatos, com quem pudéssemos estabelecer parcerias duradouras. Aqui vão alguns exemplos da ajuda: pode ser uma simples torneira de água num mercado rural, carteiras para uma escola, ou até a construção dum hospital regional.

Sempre ao serviço da nossa querida Africa,

Marino Rodrigues
marino21354@hotmail.com

facebook.com/marino21354 (fotografia)

myspace.com/marino21354 (musica)

Anónimo disse...

Linda a nossa terra!!!
E que saudades tão grandes...a nostalgia de nunca mais lá voltar!!
Parabéns pelo Blog.
Bjinhos
Luzinha macua

Valdemar disse...

Também estive em Nampula, adoro essas maravilhosas terras, sendo a que mais me marcou foi Metangula Lago Niassa, por razões que são sobejamente conhecidas o isolamento, que nó consegumos fazer com que ele nunca tivesse existido.Como me podrei esquecer dos maravilhosos tempos que aí pasei, as frequente idas a Nacala, antónio Enes e Ilha de Moçambique. A Represa, a Metacolia, os Jogos de Bilhar no Infante o Ferroviário enfim um mundo. Foi bom recordar, muita força e continue

Anónimo disse...

Fala a sabedoria popular que a pressa é inimiga da perfeição. Ontem assim aconteceu, com o adiantar da madrugada,os olhos foram fechando e ão vi algumas letras que faltavam nas palavras. Compreende-se peço desculpa, mas o objectivo foi conseguiodo. Estar presente.
No meu Blogge Moçambique Amor e Paixão, ainda quase nada falo dessa maravilhosa/nossa cidade. Logo que me seja possivel e depois de lêr atentamente o que fala dela, também eu vou dar o meu pequeno contributo.Obrigado por reavivar as nossa memórias. Continue o seu trabalho é espectacular. Um Abraço

cristina disse...

Extraordinário. Agora tenho andado à procura de coisas sobre os programas de musica do rádio clube.
<vivi sete anos en Nampula e fui muito feliz, Andava no Colégio e tenho mui gratas recordações

pisco disse...

Cumpri o serviço militar em Nampula no Quartel General.Hoje nao consigo esqucer essa cidade que,ao segundo parece enfeitiçou tanta gente.O que eu mais queria era poder voltar la. que saudades da esplanada da praça do infante, da represa, da nemeteculiuha, do restaurante Coimbra, do Aquario,e tambem do rex.Foi a melhor coisa que me aconteceu na vida foi ser mobilizado e ir para moçambique.

Mara disse...

Excelente trabalho! Estou a adorar pois ainda vou ter muito para navegar e recordar... Parabéns!
Um beijinho,
Mara

gantduarte disse...

Recordar e viver!...
Obrigado por ter esta oportinidade de recordar essa linda cidade de Nampula.
Tambem la estive no servico militar de 1972 a1974 na Companhia de Policia militar 3525.Que saudades desses bons tempos que la passei.Obrigado amigo!...
Gabriel Duarte.

Rui disse...

Ex.mo Sr.
Antes de mais quero agradecer-lhe a possibilidade de ver a minha cidade berço. Nasci em Nampula em 6-10-1972 e vim para Portugal em 1974, pelo que não tenho qualquer recordação ou referência da minha cidade natal.
Venho também solicitar a V/ Ex.a a possibilidade de utilizar a foto n.º 8 do album Nampula 1972-Nampula 2008, na minha conta do Facebook.
Grato pela atenção. Rui Santos

Anónimo disse...

Tudo isto é maravilhoso!As memórias que nos assaltam!
Também, em serviço militar, passei por Nampula, a caminho de Cabo Delgado, passando por Porto Amélia.
Mêses depois regressei a Nampula para ser internado no hospital militar com uma hepatite que felizmente consegui debelar.
Mas o meu serviço militar começou no Songo dando proteção á montagem das torres que haveriam de transportar a energia de C. Bassa para a RSA e antiga Rodésia.
Passei também por Tete, cidade que também me deixou com muitas saudades...não esquecendo a Beira
Enfim, Moçambique marcou-me muito positivamente apesar da guerra; o meu sonho era rever todos os lugares por onde andei

joao disse...

É bom encontrar pessoas que apesar de só terem "passado",,por Nampula...em comissão de serviço....ficaram com tão boa impressão daquela terra...

glória disse...

Nampula a linda! Nunca tinha ouvido chamar-lhe assim. Que bonito! Parece ser um lugar calmo. O meu pai viveu lá por uns tempos, em solteiro. A Igreja é muito bonita. O que também deve ser soberbo é o tal céu ao entardecer, tingido de escarlate! Quando lá voltar, tire uma dessas se puder.

Pereira Bernjamim1 disse...

Nampula continua com mais encanto. Bonita cidade aonde estive 2 anos
Boa iodeia de publicar fotos
Pereira

Borges disse...

caro Adobat

Lindo Blog vc está de parabéns, moro em Moçambique trabalho a Vale, e vou ter oportunidade de conhecer Nampula e até trabalhar lá quando cá estiver vamos comentar, mas aproveitando sua historia coloquei no meu Blog www.encontrocomborja.blogspot.com, sou colecioandor de carros antigo no Brasil e tenho um amigo que vai trabalhar lá e vamos visitar um colecionador.
um grande abraço
Borjão

Anónimo disse...

Vivi em Nampula de 1967 a 1974. Nunca mais lá voltei. Mas voltarei, nem que seja a última coisa que faça na vida. Que saudades....

ANONIMO disse...

TAMBEI ESTIVE EM NAMPULA EM 1972 1974, FIZ AI A MINHA COMISSAO TODA, É UMA CIDADE QUE ADORO E QUE UM DIA GOSTARIA DE LÁ VOLTAR PARA MATAR SAUDADES AINDA BEM QUE FUI MOBELIZADO PARA MOÇAMBIQUE.ANONIMO

Anónimo disse...

Estive em Nampula no quartel general como furriel mecânico auto rodas nos anos 1974 a 1975. Chamavam me Chunilal gostava de entrar em contato com camaradas que me conhecem passaram muitos anos .