Os Lipizzaners da África do Sul

A raça Lipizzaner surge por volta de 1562 quando o arquiduque Maximiliano começou a criar cavalos de origem espanhola em Lipica, uma aldeia na actual Eslovénia. Foi a necessidade de ter cavalos "militares" com força, lealdade e coragem que o levou a importar cavalos árabes, espanhóis e italianos (há quem diga que no "lote" também havia cavalos Lusitanos), a cruzá-los e a obter assim a que é hoje a famosa raça Lipizzaner.
A história desta raça está ligada à Escola Espanhola de Equitação de Viena, uma das mais antigas e conceituadas escolas de equitação do mundo, onde estes cavalos também são exibidos.
Em 1944, e aqui começa a história dos Lapizzaners da África do Sul, o conde Jankovich-Besan trouxe para Kyalami (sim, muito perto do conhecido circuito automóvel) alguns cavalos Lipizzaners seleccionados, que assim "fugiram" à guerra, dando-se origem à sua criação por estas paragens.
A escola de equitação surgiu aqui nos anos 60, tornando-se a única, fora de Viena, a mostrar exibições com estes cavalos.
Gostava de comentar as exibições dos cavalos (e amazonas... não sei porquê, mas todos os cavalos que vi foram montados/comandados por mulheres!) mas não sei!... fiquem com as fotos.

Os Lipizzaners da África do Sul

1 comentário:

glória disse...

Olá Taborda,
Não sabia que também tira fotografias a animais. É muito mais dificl, não é? Mas ficou muito bonito!
Força, lealdade e coragem, é mesmo o que define os cavalos. Aquelas três fotografias dos cavalos a correrem livres, sem sela, sem arreios, estão tão lindas! O cavalo é um animal bonito demais para ser subjugado, eu acho. A foto do cavalo empinado, aquela que se vê de lado, também está (vou dizer linda outra vez, mas tem que ser, está mesmo) linda!
Senhoras montadas de lado, como as amazonas antigas, e com aqueles vestidos de outros tempos... há quanto tempo não via!
Gostei muito de ver. Gosto imenso de cavalos, animais nobres, como dizia o meu pai.
Beijinhos,
Glória